Outubro Rosa: Apoiando outras Mulheres

Por Alice Castro


Há mulheres que superam dificuldades e seguem felizes os seus caminhos. Mas há outras, que não só superam suas próprias adversidades, como também ajudam outras mulheres a vencerem as suas. Essa é a história de superação da nossa amiga motociclista, advogada e empresária Ana Flávia Coelho, de Brasília DF.


Ana Flávia é a criadora de um projeto sustentável, divertido e especial, no qual ela angaria recursos em benefício das mulheres carentes, com suspeita e/ou portadoras de câncer de mama.

Conheça a história e inspire-se!

A “Ai, que saco!” nasceu da sensação de impotência causada por um câncer de mama e da minha vontade de ajudar outras mulheres com a mesma doença, mas com menor possibilidade de atendimento médico (e de cura) em tempo hábil para salvá-las. E consegui!

Ana conta,

Em 2015, numa recidiva de um câncer de mama, frequentando hospitais e clínicas no período de quimioterapia, percebi que poucas pessoas tinham o privilégio de ter um bom plano de saúde privado e que morriam -- ou perdiam as mamas -- por falta de assistência médica do governo a tempo de salvá-las. Debilitada pela quimioterapia, observei que ainda dava conta de desenhar nos momentos de “não rebote” e, aproveitando a expressão “ai,que saco!” que eu mais usava naquele momento de impotência e vários impedimentos, resolvi desenhar saquinhos e as coleções com a marca “Ai, que saco!”. Assim, juntei a situação daquele momento com a vontade de ajudar mulheres a salvarem mamas e suas vidas. Com o apoio de estimados parceiros, conseguimos produzir coleções e pôr à venda os produtos da @ai.quesaco através do Instagram.”

Segundo Ana Flávia, o resultado da venda dos produtos é revertido a pagamentos de centenas de exames de imagem de mama, cobrados a preços de custo por uma clínica particular em Brasília DF.


O projeto “Ai, que saco!” faz ainda parceria com a Associação Brasiliense de Apoio ao Paciente com câncer - ABACLUZ, entidade presidida pela Dra. Luci Ishii, oncologista clínica. A médica e um grupo voluntário da ABACLUZ realizam atendimentos públicos a mulheres com suspeita de câncer.


As mulheres passam por uma triagem e aquelas com maior probabilidade são encaminhadas à clínica, munidas de pedido médico para fazerem exames de imagem (ecografia e mamografia, as vezes biopsia). Com o diagnóstico comprovado da doença, a ABACLUZ entrega gratuitamente às pacientes os exames feitos, os laudos e todo o protocolo médico os quais permitem as pacientes se dirigirem aos hospitais da rede pública e solicitar o devido tratamento. Ganha-se tempo, mamas e vidas com este trabalho.


Para a manutenção desta ajuda, Ana Flávia segue comercializando suas coleções pelo Instagram @ai.quesaco, repassando verbas à ABACLUZ para que juntos possam continuar este maravilhoso propósito de salvar e transformar vidas.

“Preferi ser parceira de um projeto de sucesso e eficiente já existente à criar um novo que demandaria estrutura e expertise desconhecidas. A Ai,que saco! É um canal de uma grande rede do bem. Me sinto grata em fazer parte da rede.”








Pilotando a vida após o câncer de mama

Ana Flávia nos conta que, após a quimioterapia e o início do trabalho com o projeto “Ai que saco!”, foi necessária uma nova cirurgia. Mas entre esta e a radioterapia que se seguiria, realizou uma grande viagem de moto, pilotando de Brasília DF ao Atacama, no Chile, para renovar suas forças.



Deu muito certo!


Nossa amiga estava carequinha e medicada e, na parceria de amigas de moto, fizeram uma viagem linda!


Na volta da viagem, Ana Flávia fez mais sessões de radioterapia e nova quimioterapia, mas continuou a pilotar como terapia. Com todas as adversidades e vicissitudes, ela nunca desistiu da sua paixão pelas motos.

“Minha alegria na segunda fase do tratamento era pilotar. Passou e sigo em frente!”

Ela ainda incentiva,

“A energia do vento que transpassa a alma é mágica e revigorante! Esta energia ao pilotar centra meu pensamento, deixa-me leve, amplia meus bons sentimentos, exercita e fortalece meu físico. Pilotar é um exercício que amo. Ajudar aos outros, mais ainda! Contribua e participe você também!”

Para saber mais sobre o projeto ou falar com a Ana Flávia, você pode contatar a Aninha pelos canais da @ai.quesaco ou @mybikedays, ambos no Instagram.


E para saber mais sobre a Associação Brasiliense de Apoio ao Paciente com câncer (ABACLUZ), acesse: www.abacluz.org.br ou @abacluz.




#ELASPILOTAM®

Elas Pilotam / #ElasPilotam ® marca registrada

Conteúdo autoral. Todos os direitos reservados ao Portal e respectivas autoras.

302 Participação e Produção de Eventos Ltda CNPJ 33060091/0001-00 | Rua Goiânia, 1614, Cajuru, Curitiba, Paraná

Prazo de entrega: PAC até 30 dias, Sedex até 7 dias úteis após a postagem.

  • Facebook
  • Instagram
  • Twitter
  • Preto Ícone YouTube