As "Mulheres de Scooter"

Por Gabi Hoover

Duas rodas são duas rodas. A paixão por "vento na cara" é o que sempre chega primeiro. Talvez a lembrança de um rolê sentada no banco da frente do carro com a janela aberta; as primeiras pedaladas ladeira abaixo.


Antes de gostarmos de duas rodas, gostamos de vento na cara. E pra gente, aqui no #ElasPilotam, o importante é #pilotar sua vida, ser a dona das suas escolhas. Inclusive a de qual o veículo de duas rodas que você mais se sente confortável com.


Por isso, a gente foi bater um papo com a Tábada do Rosário que, atualmente, é a responsável pelo grupo e o perfil @mulheresdescooter no Instagram.



Aliás, esse não é o único grupo/perfil dedicado especialmente as mulheres que pilotam scooter. Em uma rápida busca pelas redes sociais é fácil encontrarmos apaixonadas pelo charme e praticabilidade dos modelos scooter. Vai lá na "lupinha" 🔎 e procura por "scooters Brasil".


O "Mulheres de Scooter" é um perfil que abrange todo o Brasil. Hoje são quase 850 inscritas. Mas a Tábada nos conta que o agito mesmo acontece no grupo do WhatsApp, onde elas trocam informações sobre as motos, cuidados, dicas de pilotagem, e compartilham seus passeios.


"A gente percebe que as meninas não tem voz em outros ambientes, já no bate-papo do WhatsApp estamos sempre trocando. Por exemplo: se alguém tem duvida sobre troca de óleo, ou por qual scooter começar", explica.


Foi justamente pra quebrar com esses "receios de outros ambientes" que a Tábada, que mora em Bento Gonçalvez no Rio Grande do Sul; e a Fernanda Balster, que está no Rio de Janeiro, começaram o grupo.


"Começamos no início de 2020, pouco antes da pandemia. Então praticamente toda nossa comunicação tem sido online. Ainda não conseguimos organizar um passeio do grupo, mas temos planos. Por agora, estamos focando em encontrar parceiros, que agreguem ao grupo: com descontos, serviços especiais, cursos de pilotagem, etc".


Tábada do Rosário e Gabi Hoover

A preferência por Scooters


Segundo a Tábada, a busca por scooters é grande entre as mulheres por essa ser uma alternativa mais acessível em termos de pilotagem. Não é preciso ter receio quanto à potência do motor, ou com o câmbio, uma vez que a maioria das scooters no mercado é automática.


"Eu tinha a habilitação pra moto, mas queria algo que fosse automático. Comecei com uma Burgman 125, e agora piloto uma NMAX 160cc", contou.


As cidades de São Paulo, SP, e Belo Horizonte, MG, são os dois lugares que concentram o maior numero de seguidoras inscritas no grupo, que tem representantes em todos os estados brasileiros.


E embora o foco esteja nas scooters, quando essas mulheres se reunem pra rodar, outros estilos de moto são bem vindos.



Para fazer parte


Se você gostou de saber sobre as "Mulheres de Scooter" e quer conhecer mais esse grupo, checa o perfil delas nas redes mais populares. Para ser adicionada ao papo WhatsApp é preciso que aja uma certa interação com o grupo antes e isso acontece pra evitar os famosos "engraçadinhos" que entram de penetra.


E se você é uma mulher que pilota sua scooter por ai, conta sua história pra gente e lembre-se de marcar o #ElasPilotam em suas postagens. Tem um grupo de scooters? A gente quer conhecer seu grupo também.



Posts recentes

Ver tudo