Parte 1. Coragem e papelada.

Por Ana Lara


Meu nome é Ana Lara, tenho 25 anos e faço parte do time #ElasPilotam. Mas, sabem o que é mais legal? Mesmo sendo do time, eu não piloto. Ainda.


Acho legal porque isso mostra que o movimento oferece um espaço também pra gente, que não necessariamente quer pilotar. Eu posso ser garupa, eu posso só gostar de moto ou posso só admirar mulheres que pilotam. E tá tudo bem!


A real é que eu não sabia se queria de fato pilotar (ou dirigir, porque não tenho nenhuma carteira). Sempre fui medrosa e acabei deixando esse processo mais pra frente.


Eu sofri dois acidentes de carro: um mais leve durante a adolescência, e o segundo mais pesado, quando estava na faculdade, o que me deixou assustada mesmo como carona.


Conheci o #ElasPilotam em 2019, quando comecei um trabalho freelance com a Bruna Wladyka, em Curitiba, PR. Naquela época eu sabia menos ainda sobre qualquer coisa de pilotar, mas trabalhar nesse meio, com certeza, me fez entender um pouco o sentimento do motociclismo, porque eu vejo o amor que vocês sentem quando falam sobre isso. Então esse ano eu pensei: Quero sentir isso também!


Respirei fundo e, em plena pandemia, eu comecei o meu processo na autoescola.

Minha mãe perguntou se eu tinha certeza que queria tentar a carteira de moto, porque é perigoso. "Mãe, certeza eu não tenho, mas vou tentar. O perigo tá até em ficar parada."


Como está sendo:


O primeiro contato com todo o processo foi online, só tive que ir na autoescola pra assinar e marcar minha foto junto ao Detran. Até então, eu nunca nem tinha entrado no Detran.


Como qualquer iniciante, fui achando que o meu singelo piercing na orelha não iria me dar problemas, mas deu. Fui toda confiante, falei pro moço que não conseguia tirar (era verdade) e ele disse que tava tudo bem, até passar um outro homem atrás dele, olhar bem na minha cara e falar "Negativo. Isso tá gritante." E passou reto.


O moço que estava me atendendo sorriu e disse que o processo poderia parecer um pouco preconceituoso, mas que ele só seguia as normas. Pediu pra eu tentar tirar e voltar daqui a dois dias. Me desejou sorte e elogiou o piercing. É engraçado porque ambos os homens tiveram um peso nesse meu primeiro contato com o Detran, mas de maneiras beeeem diferentes.


Então pessoal iniciante, tirem TODOS os brincos e piercings, mesmo que sejam super discretos. Eu consegui ajuda pra tirar e fiz minha foto.


O próximo passo seria o exame psicotécnico, mas a segunda onda da pandemia chegou com tudo e a clínica acabou fechando. Remarquei e estou esperando a data chegar.


Por enquanto é isso.


Eu não sei se serei uma boa pilota, não sei se vou conseguir, mas juro que vou fazer o meu melhor e tentar. Quem sabe um dia sou eu enviando minha foto pro Instagram do #ElasPilotam, né?!

Vou registrar todos os passos dessa minha nova jornada e tentar ajudar quem está com medo de começar. Vamos juntas?



Foto da foto:

Nota da editora: Essa aqui é a Ana, em 1999, aos 4 anos. Ela não tirou uma foto

no dia da visita ao DETRAN, mas se lembrou de sua primeira moto.





Posts recentes

Ver tudo